Publicado em 26/08/19 16:05

Educação sexual para a prevenção do abuso sexual de crianças e adolescentes

Como falar sobre sexualidade e prevenção do abuso sexual com crianças e adolescentes de acordo com cada faixa etária

A educação sexual é uma das formas mais eficazes de prevenir e enfrentar o abuso sexual contra crianças e adolescentes. Ensinar, desde cedo e com abordagens apropriadas para cada faixa etária, conceitos de autoproteção, consentimento, integridade corporal, sentimentos e a diferença entre toques agradáveis / bem-vindos e toques que são invasivos / desconfortáveis é fundamental para aumentar as chances de proteger crianças e adolescentes de possíveis violações.


O diálogo sobre temas que envolvem sexualidade pode trazer muitos benefícios para a saúde sexual, física e emocional de crianças e adolescentes. Saber a hora e a melhor maneira de falar sobre sexualidade com as crianças e adolescentes é muito importante. Respeitar as fases de crescimento e o que abordar em cada uma delas pode ajudar a evitar equívocos na maneira de lidar com a questão, respeitando formas de expressão da sexualidade, sem reprimi-las, e empoderando meninas e meninos sobre o seu próprio corpo.




Como conversar com crianças e adolescentes sobre sexualidade

Conceitos básicos de autoproteção, intimidade e consentimento podem ser ensinados a crianças e adolescentes de qualquer idade. No entanto, há assuntos específicos e formas diferentes de abordá-los indicados para cada faixa etária de acordo com seu estágio de desenvolvimento:




Conceitos apropriados para abordar com crianças menores de 4 anos

  • Meninos e meninas são diferentes;
  • Nomes corretos dos órgãos genitais;
  • Bebês vêm da barriga das mães;
  • Responder perguntas básicas sobre o corpo e funcionamento dele;
  • Explicar sobre privacidade. Por exemplo: por quê cobrimos as partes íntimas, não tocar em partes íntimas dos colegas;
  • A diferença entre os toques agradáveis e bem-vindos e toques que são invasivos e desconfortáveis;
  • Nenhuma criança ou um adulto tem o direito de tocar as suas partes íntimas;
  • Diga ‘não’ quando adultos pedem que você faça coisas erradas, como tocar partes íntimas ou guardar segredos;
  • Para quem pedir ajuda caso seja tocado nas partes íntimas.




Conceitos apropriados para abordar com crianças de 4 a 6 anos

  • Os corpos de meninos e meninas mudam quando crescem;
  • Explicações simples sobre o processo de nascimento dos bebês
  • Regras sobre limites pessoais (como não tocar em partes íntimas de crianças);
  • Respostas simples a todas as perguntas sobre o corpo humano
  • Abuso sexual é quando alguém toca em suas partes ou pede que você toque em suas partes íntimas;
  • É abuso sexual, mesmo que seja por alguém que você conhece;
  • abuso sexual nunca é culpa da criança
  • Se um estranho tenta levá-lo com ele ou ela, correr e contar para os pais, professor, vizinho, policial ou outro adulto.




Conceitos apropriados para abordar com crianças e adolescentes de 7 a 12 anos em fase de pré-puberdade

  • O que esperar e como lidar com as mudanças da puberdade;
  • O abuso sexual pode ou não envolver o toque;
  • Como manter a segurança e limites pessoais quando conversar ou conhecer pessoas on-line;
  • Como reconhecer e evitar situações sociais de risco.




Conceitos apropriados para abordar com crianças e adolescentes de 7 a 12 anos em fase de puberdade

  • Regras de encontros;
  • Noções básicas de reprodução, gravidez e parto;
  • Riscos da atividade sexual (gravidez e doenças transmitidas);
  • Noções de contracepção.




Use conteúdos didáticos para ajudar no diálogo com crianças e adolescentes

Há diversos conteúdos educativos voltados à prevenção da violência sexual contra crianças e adolescentes. Conheça alguns materiais que podem facilitar o diálogo com meninas e meninos sobre temas que envolvem a sexualidade:



Literatura Infanto-Juvenil

Alguns livros desenvolvidos por pedagogos, psicólogos e educadores sexuais abordam o tema da prevenção ao abuso sexual infantil de forma leve e didática, como por exemplo: ‘Pipo e Fifi’, da educadora sexual Caroline Arcari; ‘O Segredo de Tartanina’, das psicólogas Alessandra Rocha Santos Silva e Sheila Maria Prado Soma e Cristina Fukumori e Não me Toca seu Boboca’, de Andrea Taubman.



Série 'Que Corpo É Esse'

A série “Que Corpo É Esse?” faz parte do Projeto Crescer Sem Violência, uma parceria entre Childhood Brasil, UNICEF Brasil e Canal Futura com o objetivo de prevenir e enfrentar a violência sexual contra crianças e adolescentes. A série pode ser assistida por crianças, adolescentes, famílias ou educadores e aborda questões como a importância da autoproteção, do diálogo aberto e do conhecimento do próprio corpo. Assista à série na íntegra aqui.



Campanha Defenda-se

Criada pela Rede Marista de Solidariedade, a campanha ‘Defenda-se’ tem como base a realização de ações preventivas contra o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes, por meio da educação, sensibilização e autodefesa. A campanha é formada por breves vídeos educativos que ilustram situações cotidianas em que a criança pode se defender de situações de violência sexual, conhecendo seu corpo e seus direitos sexuais e relatando a violência para alguém de confiança ou fazendo a denúncia diretamente para o Disque 100.